Seguidores

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Fatec 2012 – 2º Semestre – Prova de Língua Portuguesa

Fatec – Prova de Língua Portuguesa - 2º Semestre – 2012


Leia o texto a seguir para responder às questões de números 50 a 53.

Em 2009, a Escola Estadual D. Pedro I, na aldeia Betânia, onde vivem cinco mil ticunas (estima-se que haja 32 mil ticunas vivendo no Alto Solimões, entre a Amazônia brasileira, a colombiana e a peruana), ficou na rabeira do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio. O colégio, frequentado por 600 jovens representantes da etnia, ostentou o último lugar. 
“Há dois ou três anos, todos os professores eram de fora da aldeia. A Organização Geral dos Professores Ticuna Bilíngues foi formando professores indígenas, e o quadro mudou. Nossa escola é muito boa. Tem um ponto de internet. Há dois anos, temos eletricidade. Nosso problema é a língua. Das regiões de Tefé a Tabatinga, predomina a etnia ticuna. Eu acho que justifica lutar por uma universidade ticuna”, diz Saturnino, um dos poucos fluentes em português na aldeia Betânia.
São índios.  Mas não adoram  o  Sol,  a  Lua, as estrelas, os animais, as árvores. Praticam, sim, com afinco, a religião batista,  imposta  por  um  missionário americano, o pastor Eduardo – provavelmente, Edward – que passou por ali, pelo Alto  Solimões,  a  região  mais  isolada  da  Amazônia,  no  amanhecer dos anos 60. São brasileiros, amazonenses, porém não assistem à novela das oito nem ouvem sertanejo universitário. Eles se ligam na TV colombiana e escutam música importada do país vizinho, que ecoa estrondosa dos casebres de madeira. O único sinal de que devem passear de vez em quando pela Globo é o penteado do Neymar enfeitando as cabeleiras escorridas e negras. Não falam português fluentemente. As crianças nem sequer entendem. A língua dos bate-papos animados é o ticuna. No entanto, são obrigados a aprender matemática, química, física, história, geografia, etc. na língua-pátria. Uma situação insólita: na língua que não dominam, o português, os jovens precisam ler e escrever – e prestar exames. E, na língua que dominam, o ticuna, também encontram limitações na leitura e na escrita, por tratar-se de uma língua de tradição oral. Assim caminha a juventude ticuna: soterrada numa salada de identidades.

(MONTEIRO, Karla. A pior escola do Brasil? Revista Samuel, número 1, 2012, p.36-39. Adaptado).

QUESTÃO 50

O título – A pior escola do Brasil? – justifica-se em relação ao conteúdo do texto pelo seguinte:

(A) as demais escolas no território nacional apresentaram resultados piores do que a escola ticuna; logo, o título representa a crítica da autora sobre a escola ticuna ser a pior escola do Brasil nos exames do Enem.
(B) as questões do Enem são elaboradas em nível de dificuldade muito superior ao desejável para os alunos do ensino médio no Brasil; assim, o título apresenta um questionamento da autora sobre a adequação da exigência dos exames do Enem.
(C) os professores da escola ticuna são estrangeiros incumbidos de ensinar diversas matérias; dessa forma, o título evidencia a contestação da autora quanto a professores não saberem falar a língua nacional.
(D) a televisão faz grande diferença na formação dos estudantes; por conseguinte, o título apresenta a indignação da autora com relação à falta de aparelhos de televisão na aldeia dos ticunas.
(E) os brasileiros falantes do ticuna têm de aprender as disciplinas convencionais por meio da língua portuguesa; logo, o título sugere uma crítica da autora à comparação equivocada de desempenho nos exames do Enem.

QUESTÃO 51

No trecho do primeiro parágrafo – ...estima-se que haja 32 mil ticunas vivendo no Alto Solimões... –, a partícula SE é classificada como partícula apassivadora.

Assinale a alternativa em que essa partícula é empregada com a mesma função.

(A) Os antigos professores dos ticunas consideravam-se estrangeiros durante suas aulas na escola.
(B) Os ticunas queixam-se de que precisam de um espaço universitário para dar continuidade aos estudos.
(C) Se não fosse o ensino em língua ticuna, os alunos apresentariam muito mais dificuldades do que hoje.
(D) Os habitantes da aldeia esperam que se transmita o conhecimento escolar na língua ticuna.
(E) A Organização Geral de Professores Ticuna Bilíngues considera que ainda se precisa de mais escolas na região.

QUESTÃO 52

Assinale a alternativa em que o item em destaque apresenta mudança de classe de palavras conforme descrito.

(A) ...a Escola Estadual D. Pedro I, na aldeia Betânia, ficou na rabeira do Enem... (1º parágrafo): é originalmente substantivo e está empregado como adjetivo.
(B) A Organização Geral dos Professores Ticuna Bilíngues foi formando professores indígenas, e o quadro mudou. (2º parágrafo): é originalmente adjetivo e está empregado como substantivo.
(C) ...o pastor Eduardo – provavelmente, Edward – que passou por ali, pelo Alto Solimões, a região mais isolada da Amazônia, no amanhecer dos anos 60. (3º parágrafo): é originalmente verbo e está empregado como substantivo.
(D) O único sinal de que devem passear de vez em quando pela Globo é o penteado do Neymar... (3º parágrafo): é originalmente verbo e está empregado como advérbio.
(E) Assim caminha a juventude ticuna: soterrada numa salada de identidades. (3º parágrafo): é originalmente adjetivo e está empregado como advérbio.

QUESTÃO 53

A informação − “São índios. Mas não adoram o Sol, a Lua, as estrelas, os animais, as árvores.” − é uma negativa ao estereótipo indígena presente nas obras do Indianismo, primeira fase do período literário cuja preocupação era a valorização das raízes históricas brasileiras e, por consequência, da soberania nacional.

Assinale a alternativa que nomeia esse período.

(A) Barroco.
(B) Classicismo.
(C) Romantismo.
(D) Realismo.
(E) Naturalismo.

QUESTÃO 54

Iracema, obra de José de Alencar, configura-se como um mito que dialoga intertextualmente com histórias mais recentes do cinema, tais como Pocahontas e Avatar. 
Assinale a alternativa em que esse mito está corretamente descrito.

(A) Fazendeiros e nativos da floresta enfrentam-se pela posse de escravos.
(B) Uma selvagem apaixona-se por um estrangeiro, implicando divergências culturais.
(C) Um casal apaixonado é separado pelos genitores devido às diferenças sociais.
(D) A condição física rejeitada e o caráter introvertido fazem nascer um monstro assassino.
(E) Devido à guarda de um segredo inominável, uma mulher torna-se uma líder respeitada.

GABARITO

50 – E     51 – D     52 – C     53 – C     54 – B

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário