Seguidores

terça-feira, 25 de setembro de 2012

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA – CARGO: PAPILOSCOPISTA (2004)

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA – CONCURSO PÚBLICO – POLÍCIA FEDERAL –  CARGO: PAPILOSCOPISTA (2004)

PROVA OBJETIVA

De acordo com o comando a que cada um dos itens a seguir se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO.

Texto para os itens de 1 a 15


1   O filme Central do Brasil, de Walter Salles, tem como
     protagonista a professora aposentada Dora, que ganha um dinheiro
     extra escrevendo cartas para analfabetos na Central do Brasil,
4   estação ferroviária do Rio de Janeiro. Outra personagem é o menino
     Josué, filho de Ana, que contrata os serviços de Dora para escrever
     cartas passionais para seu ex-marido, pai de Josué. Logo após ter
7   contratado a tarefa, Ana morre atropelada. Josué, sem ninguém a
     recorrer na megalópole sem rosto, sob o jugo do estado mínimo
     (sem proteção social), vê em Dora a única pessoa que poderá levá-lo
10 até seu pai, no interior do sertão nordestino.
     Dos vários momentos emocionantes do filme, o mais
     sensibilizante é o encontro de Josué com os presumíveis irmãos que,
13 como o pai elaborado em seus sonhos, são também marceneiros. A
     câmera faz uma panorâmica no interior do sertão para mostrar um
     conjunto habitacional de casas populares recém-construídas; em uma
16 das casas, os moradores são os filhos do pai de Josué que, em sua
     residência simples, acolhem para dormir Josué e Dora. Os irmãos
     dormem juntos e dividem a mesma cama. Existe uma comunhão de
19 sentimentos entre os irmãos: os que têm um teto para morar, têm
     trabalho, dão amparo ao menino órfão sem eira nem beira.
     No filme, a grande questão do analfabetismo está acoplada
22 a outro desafio, que é a questão nordestina, ou seja, o atraso
     econômico e social da região. Não basta combater o analfabetismo,
     que, por si só, necessitaria dos esforços de, no mínimo, uma geração
25 de brasileiros para ser debelado, pois, em 1996, o analfabetismo
     da população de 15 anos e mais, no Brasil, era de 13,03%,
     representando um total de 13,9 milhões de pessoas. Segundo a
28 UNESCO, o Brasil chegaria ao ano 2000 em sétimo lugar entre os
     países com maior número de analfabetos.
     No Brasil, carecemos de políticas públicas que atendam, de
31 forma igualitária, a população, em especial aquelas voltadas para as
     crianças, os idosos e as mulheres. A permanência da questão
     nordestina é um exemplo constante das nossas desigualdades, do
34 desprezo à vida e da falta de políticas públicas que atendam aos
     anseios mínimos do povo trabalhador. Não saber ler nem escrever,
     no Brasil, é um elemento a mais na desagregação dos indivíduos que
37 serão párias permanentes em uma sociedade que se diz moderna e
     globalizada, mas que é debilitada naquilo que é mais premente ao
     povo: alimentação, trabalho, saúde e educação. Sem essas condições
40 básicas, praticamente se nega o direito à cidadania da ampla maioria
     da população brasileira.
     Os ensinamentos que podemos tirar de Central do Brasil
43 são que devemos atacar a questão social de várias frentes, em
     especial na educação de todos os brasileiros, jovens e velhos; lutar
     por políticas públicas de qualidade que direcionem os investimentos
46 para promover uma desconcentração regional e pessoal da renda
     no país, propugnando por um novo modelo econômico e social.
     Ao garantir uma vida digna, a maioria da população saberá, por
49 meio da solidariedade de classe, responder às necessidades da
     construção de uma sociedade mais justa. Central do Brasil é um
     exemplo vivo de que o Brasil tem rumo e esperança.

(Salvatore Santagada. Zero Hora, 20/3/1999 - com adaptações)

A partir do texto ao lado, julgue os itens a seguir.

1 – Depreende-se, pelo primeiro parágrafo, que o texto faz parte de um relatório técnico, por meio do qual é dada ao leitor a síntese do roteiro elaborado por Walter Salles.

2 – De acordo com o texto, o filme Central do Brasil é perpassado por uma emocionante comunhão afetiva e um elevado sentimento de solidariedade entre Dora e Josué, assim como entre este e seus irmãos.

3 – O elemento de articulação “como” expressa diferentes relações nas linhas 1 e 13, não podendo ser substituído, nessas duas ocorrências, por porque.

4 – Na linha 3, uma vírgula pode ser colocada após “extra”, sem que se firam o sentido do texto e as regras gramaticais de pontuação.

5 – O segundo parágrafo do texto é, predominantemente, descritivo, mas, a partir do terceiro parágrafo, o texto tem caráter dissertativo, por apresentar argumentos que defendem o ponto de vista do redator.

6 – Pela passagem do texto “o mais sensibilizante é o encontro de Josué com os presumíveis irmãos que, como o pai elaborado em seus sonhos, são também marceneiros” (R.11-13), deduz-se que tanto os irmãos quanto a figura paterna são personagens imaginados pelo garoto.

7 – Com referência ao emprego do sinal indicativo de crase, é correto substituir o período “No Brasil (...) as mulheres” (R.30-32) pela seguinte construção: As políticas públicas devem auxiliar, de forma igualitária, à população, em especial às crianças, aos idosos e às mulheres.

8 – Nas formas verbais sublinhadas em “têm um teto para morar, têm trabalho” (R.19-20), distintamente de “tem rumo e esperança” (R.51), foi empregado o acento circunflexo porque o verbo ter está flexionado no plural.

9 – Os adjetivos “acoplada” (R.21), “debelado” (R.25) e “debilitada” (R.38) significam no texto, respectivamente, ligada, extinto e fraca.

10 – Está correta a pontuação e a concordância na seguinte reescritura do trecho “em 1996 (...) de pessoas” (R.25-27): em 1996, 13,03% da população de 15 anos e mais no Brasil, eram analfabetos, percentual esse que representavam o total de 13,9 milhões de pessoas.

11 – No período simples “Segundo a UNESCO, o Brasil chegaria ao ano 2000 em sétimo lugar entre os países com maior número de analfabetos” (R.27-29), há uma única oração cujo sentido não se altera com a seguinte reescritura: O Brasil, segundo a UNESCO, iria chegar em sétimo lugar entre os países com maior número de analfabetos, no ano 2000.

Julgue as reescrituras apresentadas nos itens a seguir quanto à grafia, à acentuação, à pontuação e à preservação das idéias do último parágrafo do texto de referência.

12 – Podemos extrair de Central do Brasil o ensinamento de que devemos atacar a questão social de várias formas, especialmente educando todos os brasileiros, infantes, jovens e idosos.

13 – Lutar em favor de políticas de qualidade pública, que direcionem os investimentos à promoção de uma desconcentração da renda no País, propunando por um novo modelo econômico de benefício social, regional e particular, é um dos ensinamentos que se pode tirar de Central do Brasil.

14 – Garantindo uma vida com dignidade à maioria da população, todos saberão que, por intermédio da solidariedade entre as classes trabalhadoras, responder-se-á as necessidades da construção de uma sociedade mais justa.

15 – Central do Brasil é um exemplo pulsante de que o Brasil tem rumo e esperança, desde que a maioria da população, por meio da solidariedade de classe, ao garantir uma vida digna para todos, saberá responder aos apelos no sentido da construção de uma sociedade mais justa.

GABARITO OFICIAL

1 – E     2 – E    3 – C    4 – C     5 – C    6 – E    7 – E
8 – C     9 – C   10 – E  11 – C   12 – C  13 – E  14 – E 15 – E 

PREPARE-SE PARA OS PRINCIPAIS VESTIBULARES DO PAÍS. ADQUIRA AGORA MESMO O PROGRAMA 500 TEMAS DE REDAÇÃO!

https://www.facebook.com/Veredas-da-L%C3%ADngua-229251657086673/

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário