Seguidores

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Prova de Língua Portuguesa – Mackenzie – 2012 – 1º Semestre

Universidade Mackenzie – Vestibular 2012 - 1º Semestre – Prova de Língua Portuguesa



Texto para as questões de 01 a 05

01 No verão de 1949, os nativos estavam inquietos no país do Carnaval.
02 As cuícas iriam roncar nas ruas do Rio em fevereiro, e as válvulas
03 dos Philcos já pegavam fogo ao som dos sucessos daquele ano. De
04 três em três minutos, a Rádio Nacional martelava “Chiquita Bacana”,
05 com Emilinha Borba. Era um massacre, a que nem os surdos eram
06 poupados. E até que aquele não seria um Carnaval dos piores:
07 alguns sambas e marchinhas eram divertidos, como o eufórico
08 “Que samba bom!”. E dezenas de outros, feitos para durar apenas
09 por pouco tempo, mas que as pessoas aprendiam e cantavam -
10 nada a ver com os paquidérmicos sambas-enredo de hoje. As escolas
11de samba existiam em função dos sambistas, não dos cambistas -
12 não que elas fossem muito importantes para o Carnaval. E, como
13 não existia televisão, ninguém ficava apalermado em casa, vivendo
14 vicariamente o espalhafato alheio. Saía-se às ruas para brincar e,
15 durante os dois primeiros meses do ano, todo o Rio de Janeiro era
16 um Carnaval com um elenco de milhões. Mais exatamente 2.377.451
17 figurantes, segundo diria o IBGE em 1950.

(Adaptado de "Chega de saudade", de Ruy Castro)

Questão nº 01 - Assinale a alternativa INCORRETA.

a) A palavra inquietos (linha 01) poderia ser substituída, sem prejuízo para o sentido original do fragmento, por “irrequietos”.
b) Os dois pontos (linha 06) introduzem explicitação do que foi afirmado no período imediatamente anterior.
c) A conjunção adversativa mas (linha 09) pode ser substituída pela equivalente “e”, sem que haja alteração semântica do trecho.
d) A expressão nada a ver (linha 10) apresenta duas possibilidades de grafia: a própria “nada a ver” e a equivalente “nada há ver”.
e) A expressão em função (linha 11) denota sentido de explicação, equivalente ao que seria expresso também pela forma “por causa de”.

Questão nº 02 - Assinale a alternativa correta.

a) A palavra nativos (linha 01) faz referência aos habitantes naturais do Brasil: os milhares de indígenas massacrados no processo de colonização.
b) A expressão  daquele ano (linha 03) estabelece coesão, pois antecipa referência que ainda será explicitada ao longo do texto.
c) Os vocábulos  sambistas e  cambistas (linha 11) apresentam sufixo que denota o agente de determinadas ações.
d) É indiferente a presença ou ausência do artigo definido o no trecho todo o Rio de Janeiro era um Carnaval (linhas 15 e 16).
e) Em seu emprego no texto, a forma diria (linha 17) denota temporalidade que indica ação hipotética, jamais efetivamente realizada.

Questão nº 03 - Assinale a alternativa que NÃO apresenta uso de linguagem figurada.

a) (linha 02) - As cuícas iriam roncar.
b) (linhas 02 e 03) - as válvulas dos Philcos já pegavam fogo.
c) (linha 04) - a Rádio Nacional martelava “Chiquita Bacana”.
d) (linha 10) - nada a ver com os paquidérmicos sambas-enredo.
e) (linha 13) - ninguém ficava apalermado em casa.

Questão nº 04 - Considere as seguintes afirmações:

I. O texto faz implicitamente uma crítica ao Carnaval dos nossos tempos, concentrados no luxo televisivo e espetacular das dispendiosas  escolas de samba.
II. O narrador observa, nostalgicamente, velhos tempos carnavalescos da cidade carioca, quando imperava a alegria das marchinhas e do Carnaval de rua.
III. A leveza das letras e ritmo das marchinhas são contrapostos a um ritmo pesado e nada leve dos sambas-enredo atuais.

Assinale:
a) se apenas as alternativas I e II estiverem  corretas.
b) se apenas as alternativas II e III estiverem  corretas.
c) se apenas as alternativas I e III estiverem  corretas.
d) se todas as alternativas estiverem corretas.
e) se nenhuma das alternativas estiver correta.

Questão nº 05 - Considerado o contexto, todas as alternativas traduzem adequadamente o sentido do termo em destaque, EXCETO:

a) eufórico (linha 07) = exultante
b) apalermado (linha 13) = atônito
c) vicariamente (linha 14) = em substituição
d) espalhafato (linha 14) = alvoroço
e) elenco (linha 16) = conjunto de artistas famosos
Texto para as questões de 06 a 08

01 Descobri aos 13 anos que o que me dava prazer nas
02 leituras não era a beleza das frases, mas a doença
03 delas.
04 Comuniquei ao Padre Ezequiel, um meu Preceptor,
05 esse gosto esquisito.
06 Eu pensava que fosse um sujeito escaleno.
07 - Gostar de fazer defeitos na frase é muito saudável,
08 o Padre me disse.
09 [...]
10 Há que apenas saber errar bem o seu idioma.
11 Esse Padre Ezequiel foi o meu primeiro professor de
12 agramática.

(Manoel de Barros, “Poema VII” )

Questão nº 06 - Assinale a alternativa correta.

a) O verso Gostar de fazer defeitos na frase é muito saudável (v.7) denota o desprezo com que o Padre Ezequiel  se dirigiu ao enunciador, já que se apresenta como um paradoxo.
b) O segmento meu primeiro professor de agramática (v.11 e 12) é índice da visão equivocada que o menino de 13 anos tinha das aulas de gramática normativa.
c) A imagem estranha no verso Eu pensava que fosse um sujeito escaleno (v.6) pode ser corretamente considerada como concretização do que o eu lírico denomina doença da linguagem.
d) O início do poema – Descobri aos 13 anos – é a frase que identifica o eu lírico do texto como um jovem adolescente.
e) O segmento  o que me dava prazer nas leituras  (v.1 e 2) deve ser compreendido como uma ironia, pois o eu lírico declara não sentir prazer na beleza das frases (v.2).

Questão nº 07 - O valor do prefixo da palavra agramática encontra-se também em:

a) anagrama.  b) acrópole. c) adjunto. d) amoral. e) análise.

Questão nº 08 - Considere as seguintes afirmações:

I. Trata-se de um texto que exemplifica uma tendência da poesia contemporânea marcada pela oposição a padrões acadêmicos rígidos, obedecidos, por exemplo, pela poesia parnasiana.
II. A proposta estética implícita nesse poema confirma posições defendidas pelo movimento modernista brasileiro de 22.
III. O poema valoriza clichês linguísticos – por exemplo, sujeito escaleno e agramática – , como forma de criticar o experimentalismo estético.

Assinale:
a) todas as afirmações estão corretas.
b) apenas as afirmações I e II estão corretas.
c) apenas as afirmações II e III estão corretas.
d) apenas as afirmações I e III estão corretas.
e) nenhuma afirmação está correta. 

Texto para as questões de 09 a 11

01 Guiomar não tinha a experiência nem a idade da inglesa, que podia
02 ser sua mãe; mas a experiência e a idade eram substituídas, como
03 sabe o leitor, por um grande tino e sagacidade naturais. Há criaturas
04 que chegam aos cinquenta anos sem nunca passar dos quinze, tão
05 símplices, tão cegas, tão verdes as compõe a natureza; para essas
06 o crepúsculo é o prolongamento da aurora. Outras não; amadurecem
07 na sazão das flores; vêm ao mundo com a ruga da reflexão no
08 espírito, - embora, sem prejuízo do sentimento, que nelas vive e
09 influi, mas não domina. Nestas o coração nasce enfreado; trota largo,
10 vai a passo ou galopa, como coração que é, mas não dispara nunca,
11 não se perde nem perde o cavaleiro.

(Machado de Assis, A mão e a luva)

Questão nº 09 - Assinale a alternativa correta.

a) O narrador onisciente apresenta-nos a personagem Guiomar como uma jovem de acentuada tendência às paixões, traço alusivo ao estilo romântico da primeira fase do escritor.
b) Na linha 03, a referência a  um grande tino e sagacidade naturais, característica da figura feminina descrita, lembra outras personagens machadianas, como, por exemplo, Capitu, do romance D. Casmurro.
c) A linguagem presente às linhas 09, 10 e 11 revela que a personagem mais madura, referida como  inglesa,  jamais perde o controle das situações passionais.
d) Com a frase o crepúsculo é o prolongamento da aurora (linha 06), o narrador de primeira pessoa, tipicamente machadiano, revela sua visão de mundo marcada pelo humor e crença na harmonia existencial, em que vida e morte se fundem.
e) Na expressão ruga da reflexão no espírito (linhas 07 e 08), Machado de Assis faz, indiretamente,  um juízo de valor negativo acerca do estilo realista.

Questão nº 10 - Considerado o contexto, todas as alternativas explicam adequadamente a expressão extraída do fragmento, EXCETO:

a) chegam aos cinquenta anos sem nunca passar dos quinze (linha 04): conservam a mesma beleza e esplendor da juventude.
b) tão cegas, tão verdes (linha 05): adjetivos que, conotativamente, expressam a ideia de ingenuidade, infantilidade.
c) amadurecem na sazão das flores  (linhas 06 e 07): referência a um amadurecimento emocional e intelectual desenvolvido em curto espaço de tempo, precocemente.
d) vai a passo ou galopa (linha 10): referência ao fato de o coração bater às vezes em ritmo normal, outras vezes em ritmo mais acelerado.
e) não se perde nem perde o cavaleiro (linha 11): alusão ao controle emocional de algumas pessoas.

Questão nº 11 - Considere os seguintes traços de estilo:

I. Evidência de metáforas na composição do discurso descritivo.
II. Marca linguística que denuncia a presença do interlocutor no texto.
III. Sinais explícitos de reflexão metalinguística, ou seja, discurso que tematiza o próprio fazer literário.

No texto,
a) apenas as características I e II estão presentes.
b) apenas a característica I está presente.
c) apenas as características II e III estão presentes.
d) apenas as características I e III estão presentes.
e) as características I, II e III estão presentes.

GABARITO

1 – D   2 – C   3 – E   4 – D   5 – E   6 – C   7 – D   8 – B   9 – B   10 – A   11 – A

Nenhum comentário:

Postar um comentário