Seguidores

terça-feira, 5 de junho de 2012

Provas de Língua Portuguesa – Mackenzie – 2011 – 2º Semestre

Universidade Mackenzie – Vestibular 2011 – 2º Semestre – Provas de Língua Portuguesa



Prova de Língua Portuguesa – Grupos I – IV – V – VI

Texto para as questões de 01 a 05

O leão e a raposa

01
Um leão envelhecido, não podendo mais procurar alimento por
02
sua própria conta, julgou que devia arranjar um jeito de fazer isso.
03
E, então, foi a uma caverna, deitou-se e se fingiu de doente. Dessa
04
forma, quando recebia a visita de outros animais, ele os pegava e os
05
comia. Depois que muitas feras já tinham morrido, uma raposa, ciente
06
da armadilha, parou a certa distância da caverna e perguntou ao leão
07
como ele estava. Como ele respondesse: “Mal!” e lhe perguntasse
08
por que ela não entrava, disse a raposa: “Ora, eu entraria se não
09
visse marcas de muitos entrando mas de ninguém saindo”.

(Esopo - escritor grego do século VI a.C.)

Questão nº 01 - Considere as seguintes afirmações:

I. O texto é uma fábula, pois, a partir de uma pequena história envolvendo animais, há uma lição a ser tirada dos fatos relatados.
II. No texto há a representação de estereótipos do comportamento humano: o leão, representando a velhice e o poder; e a raposa, representando a esperteza.
III. O texto apresenta na breve narrativa um conflito que evidencia uma oposição de interesses, levando a história para sua conclusão.

Assinale:

a)  se apenas as alternativas I e II estiverem corretas.
b)  se apenas as alternativas I e III estiverem corretas.
c)  se apenas as alternativas II e III estiverem corretas.
d)  se todas as alternativas estiverem corretas.
e)  se nenhuma das alternativas estiver correta.

Questão nº 02 - Assinale a alternativa que melhor expressa a moral depreendida pela leitura do texto.

a) Os homens sensatos, tendo prova dos perigos, podem prevê-los e evitá-los.
b) São insensatos os homens que, na esperança de bens maiores, deixam escapar o que têm na mão.
c) Alguns homens, não conseguindo realizar seus negócios por incapacidade, acusam as circunstâncias.
d) Entre os homens, os mentirosos se vangloriam apenas quando não há ninguém para contestá-los.
e) É preciso reconhecer aquele que fez o bem e a esse dar o reconhecimento.

Questão nº 03 - Assinale a alternativa correta.

a) O fragmento  não podendo mais procurar alimento por sua própria conta (linhas 01 e 02) apresenta a causa da decisão assumida pelo leão.
b) A narrativa contém apenas discurso indireto, aquele em que o narrador faz uma paráfrase da fala dos personagens.
c) Ouso do subjuntivo em respondesse e perguntasse (linha 07) denota a mesma ideia de hipótese presente em “O que você faria se ganhasse na loteria?”.
d) Na linha 04, o pronome os nas duas ocorrências evidencia que a relação de coesão é estabelecida com elemento que será apresentado no texto apenas após os pronomes.
e) A partícula já (linha 05) denota temporalidade relacionada exatamente a um momento presente, como em “Faça isso já, agora mesmo!”.

Questão nº 04 - Assinale a alternativa correta.

a) É indiferente o emprego das grafias se não (linha 08) ou “senão” para a formação dos sentidos textuais.
b) A forma verbal recebia (linha 04) exprime um fato passado já concluído, anterior a outro fato também passado.
c) A troca da posição da palavra certa (linha 06) altera os sentidos: a uma certa distância / “a uma distância certa”.
d) O uso de por que (linha 08) está de acordo com a nor ma culta, como em “Ele explicou novamente todos os exercícios por que os alunos pediram”.
e) As palavras  leão (linha 01) e  raposa  (linha 05) apresentam sentido generalizado, enquanto animais (linha 04) e feras (linha 05) têm sentido mais específico.

Questão nº 05 - Assinale a melhor paráfrase do trecho abaixo, considerando a manutenção dos sentidos, a clareza, a concisão e o uso da norma culta.

Depois que muitas feras já tinham morrido, uma raposa, ciente da armadilha, parou a certa distância da caverna e perguntou ao leão como ele estava.

a) Consciente da armadilha, uma raposa depois que muitas feras morrerão parou de perto da caverna para ver como o leão estava e o perguntou sobre a saúde.
b) Uma raposa, após a morte de muitos outros animais, atenta às artimanhas do leão, aproximou-se um pouco do local em que a fera estava, indagando a respeito de seu estado.
c) Após a morte de feras, uma raposa medrosa, das artimanhas do leão, se deparou com uma caverna que ficava a uma certa distância do leão para ver como ele estava.
d) Uma raposa perguntou ao leão como ele estava, pois ela sabia que haviam armadilhas que ficava a uma certa distância da caverna aonde muitas feras já tinham morrido.
e) Uma raposa que viu a morte de muitas feras na armadilha que ficava à uma distância da caverna  perguntou para o leão como ele estava e era ciente da armadilha.
Texto para as questões 06 e 07

Pequei, Senhor, mas não porque hei pecado,
Da vossa alta piedade me despido,
Porque, quanto mais tenho delinquido,
Vos tenho a perdoar mais empenhado.

(Gregório de Matos, “A Jesus Cristo Nosso Senhor”)

Observação:
hei pecado = tenho pecado
delinquido = agido de modo errado

Questão nº 06 - Na estrofe, o poeta

a) dirige-se ao Senhor para confessar os pecados e submete-se à penitência para obter a redenção espiritual. 
b) invoca Deus para manifestar, com muito respeito e humildade, a intenção de não mais pecar.
c) estabelece um diálogo de igual para igual com a divindade, sugerindo sua pretensão de livrar-se do castigo e da piedade de Deus.
d) confessa-se pecador e expressa a convicção de que será abençoado com a graça divina.
e) arrepende-se dos pecados cometidos, acreditando que, assim, terá assegurada a salvação da alma.

Questão nº 07 - É traço relevante na caracterização do estilo de época a que pertence o texto:

a) a progressão temática que constrói forças de tensão entre pecado e salvação.
b) a linguagem musical que sugere os enigmas do mundo onírico do poeta. 
c) os aspectos formais, como métrica, cadência e esquema rímico, que refletem o desequilíbrio emocional do eu lírico.
d) a fé incondicional nos desígnios de Deus, única via para o conhecimento verdadeiro e redentor.
e) a força argumentativa de uma poesia com marcas exclusivas de ideais antropocêntricos.

Questão nº 08 

01
Jesus, filho de Sirach, se soubesse dos meus primeiros ciúmes,
02
dir-me-ia, como no seu cap.IX, vers. 1: “Não tenhas ciúmes de tua
03
mulher, para que ela não se meta a enganar-te com a malícia que
04
aprender de ti”. Mas eu creio que não, e tu concordarás comigo; se te
05
lembras bem da Capitu menina, hás de reconhecer que uma estava dentro
06
da outra, como a fruta dentro da casca.

(Machado de Assis, D.Casmurro)

Considerado o fragmento no contexto do romance, assinale a alternativa correta.

a) O narrador onisciente, ao confirmar sua insegurança afetiva, dá pistas ao leitor de que Capitu, mesmo adulta, manteve o comportamento ingênuo da infância, tendo na verdade sido vítima da malícia do amigo Escobar.
b) O narrador protagonista, buscando a cumplicidade do leitor (e tu concordarás comigo, linha 04), afirma sua convicção de que a esposa, já falecida, desde muito jovem já manifestara indícios de um comportamento suspeito.
c) A ambiguidade do discurso de Bento Santiago converge para a expressão como a fruta dentro da casca (linha 06) que pode ser lida tanto como prova da inocência da esposa como, ao contrário, prova de sua culpa.
d) Valendo-se de um discurso tendencioso, o advogado Bento Santiago evita ressalvas e modalizações na fala, expondo ao leitor inquestionáveis indícios da traição de sua mulher Capitu.
e) O discurso bíblico citado no início do fragmento revela que o narrador, preocupado em caracterizar o comportamento da esposa infiel, omite informações importantes acerca de si próprio.

Textos para as questões de 09 a 11

Texto I

01
Uma transformação, lenta e profunda, operava-se nele, dia a
02
dia, hora a hora, reviscerando-lhe o corpo e alando-lhe os sentidos
03
[...]. A vida americana e a natureza do Brasil patenteavam-lhe agora
04
aspectos imprevistos e sedutores que o comoviam [...].
05
E assim, pouco a pouco, se foram reformando todos os seus
06
hábitos singelos de aldeão português: e Jerônimo abrasileirou-se.

(Aluísio Azevedo, O cortiço)

Texto II

01
Atravessa a vida entre ciladas, surpresas repentinas de uma
02
natureza incompreensível, e não perde um minuto de tréguas. É o
03
batalhador perenemente combalido e exausto, perenemente audacioso
04
e forte [...]. Reflete, nestas aparências que se contrabatem, a própria
05
natureza que o rodeia.

(Euclides da Cunha, Os sertões)

Texto III
           
01
Vivia longe dos homens, só se dava bem com os animais. Os
02
seus pés duros quebravam espinhos e não sentiam a quentura da
03
terra. Montado, confundia-se com o cavalo, grudava-se a ele. E falava
04
uma linguagem cantada, monossilábica e gutural, que o companheiro
05
entendia.

(Graciliano Ramos, Vidas secas)

Questão nº 09 - Considerado o fragmento transcrito no contexto do romance, a expressão abrasileirou-se  (linha 06) do texto I revela que Jerônimo

a) adquiriu comportamento solto e criativo, voltando-se para a fruição artística.
b) transformou-se num homem amoroso e mais inteligente.
c) ficou motivado a ascender social e economicamente. 
d) recuperou a saúde física, graças aos estímulos da natureza tropical.
e) tornou-se mais inclinado aos prazeres sensuais.

Questão nº 10 - No texto III, a descrição do personagem Fabiano aponta para as seguintes características,  EXCETO:

a) adaptação do personagem ao meio natural.
b) identificação com o animal.
c) caráter antissocial.
d) comportamento primitivo e espontâneo.  
e) revolta devido a sua condição familiar.

Questão nº 11 - Considere as seguintes afirmações acerca dos textos I, II e III:

I. Nos três fragmentos o narrador descreve aspectos físicos e comportamentais de personagens do sertão brasileiro, marcados pela vida agreste e miserável.
II. Embora publicadas em contextos diferentes, as respectivas obras se enquadram no mesmo estilo de época: o Realismo.
III. Nos três fragmentos revela-se uma concepção determinista do homem.

Assinale:
a) se apenas a afirmação I estiver correta.
b) se apenas a afirmação II estiver correta.
c) se apenas a afirmação III estiver correta.
d) se apenas as afirmações I e III estiverem corretas.
e) se nenhuma afirmação estiver correta.
Prova de Língua Portuguesa – Grupos II – III

Texto para as questões de 01 a 05

Vença a guerra contra a obesidade

01
Enxugar as medidas deixou de ser há algum tempo uma questão
02
puramente estética. Desde que a ciência passou a relacionar
03
obesidade à hipertensão, colesterol alto e diabete, entre outros
04
problemas, afinar a cintura virou o alvo de todos aqueles que buscam
05
uma vida saudável. E esse desafio se apresenta com força total ao
06
Brasil. Nos últimos 35 anos, o número de homens com mais de 20
07
anos acima do peso subiu de 18,5 para 50%, e o de mulheres cresceu
08
de 28,7 para 48%.
09
Se nada for feito, em menos de dez anos alcançaremos as
10
mesmas estatísticas de obesidade dos Estados Unidos, um dos
11
primeiros colocados no ranking mundial do problema, mas dá para
12
reverter esse quadro. Exercitar-se 150 minutos por semana, dormir
13
bem e até levar o cachorro para passear são pequenos passos para
14
a grande vitória contra a síndrome do excesso de peso no país.

(www.emagrecebrasil.com.br)

Questão nº 01 - Assinale a alternativa INCORRETA.

a) Vença a guerra contra a obesidade (título) e  enxugar as medidas (linha 01) exemplificam a presença de linguagem metafórica no texto.
b) A partícula até (linha 13) apresenta mesmo sentido daquele presente em “Ele correu tanto como maratonista que chegou até a ponte da outra cidade”.
c) A  presença de dados estatísticos (linhas 06 a 08) fortalece o argumento central, pois os números contribuem para evidenciar o assunto tratado.
d) Em Se nada for feito (linha 09), a partícula Se denota condição para que algo possa ser concretizado.
e) O  título apresenta verbo no modo imperativo, expressando a noção, na globalidade da unidade textual, de conselho, de atitude a ser tomada pelo leitor.

Questão nº 02 - Considere as seguintes afirmações:

I. Em afinar a cintura (linha 04), há uso de metonímia, considerando que a expressão se relaciona com o excesso de peso em determinado indivíduo.
II. Em mas dá para reverter esse quadro (linhas 11 e 12), a conjunção atribui sentido de oposição à estrutura sintática.
III. É opcional a presença da partícula  se  na forma verbal  exercitar-se (linha 12), já que sua ausência mantém inalterada a semântica do verbo.

Assinale:
a)  se apenas as alternativas I e II estiverem corretas.
b)  se apenas as alternativas I e III estiverem corretas.
c)  se apenas as alternativas II e III estiverem corretas.
d)  se todas as alternativas estiverem corretas.
e)  se nenhuma das alternativas estiver correta.

Questão nº 03 - Assinale a alternativa correta sobre o texto.

a) É uma carta aberta com estrutura rígida que apresenta o ponto de vista de seu autor sem chegar, no entanto, a uma conclusão específica.
b) É um relato, considerando que há transmissão de um posicionamento pessoal situado num tempo e espaço específicos.
c) Por conter dados estatísticos, caracteriza-se essencialmente como um relatório de apresentação de resultados obtidos em um procedimento específico.
d) A narração no tempo presente de um fato cotidiano permite que se classifique o texto como um gênero leve de narrativa, tal como na crônica.
e) A finalidade do texto é esclarecer e orientar a população sobre determinado assunto e persuadi-la a uma mudança de comportamento.

Questão nº 04 - Assinale a alternativa que melhor explica o significado de síndrome (linha 14) tal como presente no texto.

a) Estado de obesidade em que se encontra a população.
b) Associação de uma situação crítica a um conjunto de sinais e características.
c) Equivalente a hipertensão, obesidade e colesterol alto.
d) Medo diante de uma situação muito crítica.
e) Restrição física, mental ou sensorial, causada por fatores sociais.

Questão nº 05 - Assinale a alternativa correta.

a) O  texto explora fundamentalmente uma questão estética em relação ao aumento de peso, sugerindo, na sua conclusão, estratégias para voltar à boa forma.
b) Por meio de um confronto de argumentos, há no texto uma discussão implícita a respeito de a obesidade ser incorretamente tachada de doença no mundo ocidental.
c) Há, na exposição das ideias do texto, comparações que possibilitam ao leitor verificar que a obesidade é um problema exclusivamente norte-americano.
d) O texto defende que a obesidade é um problema essencialmente masculino, relacionado ao sedentarismo dos envolvidos exclusivamente com o trabalho.
e) Por meio de uma linguagem clara e objetiva, o texto associa a obesidade não só a uma questão de saúde pública, mas também a uma necessária alteração de hábitos.
Texto para as questões de 06 a 08

É a vaidade, Fábio, nesta vida,
Rosa, que da manhã lisonjeada, 
Púrpuras mil, com ambição dourada, 
Airosa rompe, arrasta presumida.

(Gregório de Matos)

Observação:
1.  lisonjeada: envaidecida
2.  airosa: elegante
3.  presumida: convencida

Questão nº 06 - Na estrofe, o poeta

a) dirige-se a seu interlocutor com o objetivo de caracterizar um sentimento muito comum entre os homens, concretizando-o expressivamente por meio de linguagem metafórica.
b) alerta Fábio acerca dos perigos da ambição humana, utilizando-se de processo metonímico: imagens de brilho e luz são usadas para representar a riqueza.
c) chama a atenção do leitor para os pecados mundanos mais comuns, como vaidade, ambição e  luxúria, valendo-se de linguagem rica em analogias e requintes lexicais.
d) dirige-se ao amigo a fim de exaltar os prazeres da vida, representados em seu discurso por metáforas antitéticas e paradoxais.
e) descreve conotativamente o seu interlocutor, deixando implícito seu juízo de valor negativo com relação ao comportamento vaidoso de Fábio.

Questão nº 07 - Todas as alternativas trazem aspectos temático-expressivos relevantes no texto, EXCETO:

a) discurso em estilo elevado, com foco no sentido da vida.
b) inversões sintáticas.
c) progressão textual apoiada em desdobramentos metafóricos. 
d) identificação do poeta com um pastor.
e) linguagem culta, com marcas de preciosismo formal.

Questão nº 08 - O tema da efemeridade da vida é um dos traços que caracterizam o estilo de época a que pertence Gregório de Matos. Recorrente não só no século XVII, mas de um modo geral em toda a história da literatura, esse tema está presente nos seguintes versos:

a) Senhor Deus dos desgraçados! / Dizei-me vós, Senhor Deus! / Se é loucura... se é verdade / Tanto horror perante os céus... (Castro Alves)
b) Sabeis, cristãos, por que não faz fruto a palavra de Deus? Por culpa dos pregadores. Sabeis, pregadores, por que não faz fruto a palavra de Deus? Por culpa nossa. (Pe. Antônio Vieira)
c) Já o verme – este operário das ruínas – [...] / Anda a espreitar meus olhos para roê-los, / E há de deixar-me apenas os cabelos, / Na frialdade inorgânica da terra! (Augusto dos Anjos)
d) Quero morrer! Este mundo / Com seu sarcasmo profundo / Manchoume de lodo e fel! ( Fagundes Varela)
e) Infinitos espíritos dispersos [...] fecundai o Mistério destes versos / com a chama ideal de todos os mistérios. (Cruz e Sousa)

Texto para as questões de 09 a 11

01
Na cabeceira da mesa, a toalha manchada de coca-cola, o bolo
02
desabado, ela era a mãe. A aniversariante piscou.
03
Eles se mexiam agitados, rindo, a sua família. E ela era a mãe
04
de todos. E se de repente não se ergueu, como um morto se levanta
05
devagar e obriga mudez e terror aos vivos, a aniversariante ficou
06
mais dura na cadeira, e mais alta. Ela era a mãe de todos. E como a
07
presilha a sufocasse, ela era a mãe de todos e, impotente à cadeira,
08
desprezava-os. Todos aqueles seus filhos e netos e bisnetos que
09
não passavam de carne de seu joelho, pensou de repente como se
10
cuspisse. Rodrigo, o neto de sete anos, era o único a ser a carne de
11
seu coração, Rodrigo, com aquela carinha dura, viril e despenteada.
12
Cadê Rodrigo? Rodrigo com olhar sonolento e intumescido naquela
13
cabecinha ardente, confusa. Aquele seria um homem. Mas, piscando,
14
ela olhava os outros, a aniversariante. Oh o desprezo pela vida que
15
falhava.

(Clarice Lispector, “Feliz aniversário”. In: Laços de família)

Questão nº 09 - No excerto, está presente um

a) narrador onisciente que descreve cena familiar construída a partir da perspectiva da mãe aniversariante, valendo-se, para isso, do discurso indireto livre.
b) narrador observador que procura caracterizar uma comemoração entre familiares – a festa de aniversário da mãe –, posicionando-se de forma neutra e objetiva.
c) nar rador protagonista que, confundindo-se  com a personagem mãe, rememora uma festa de aniversário conflituosa.
d) narrador de terceira pessoa que, ao retratar a festa, utiliza também a voz em primeira pessoa da protagonista, formalizada em discurso indireto.
e) narrador onipresente que, valendo-se apenas da observação direta, descreve as reações negativas da família, na ocasião em que se comemora a festa de aniversário da mãe.

Questão nº 10 - No fragmento em análise, a repetição da expressão ela era a mãe (linhas 02, 03, 06 e 07) conota

a) o orgulho de uma senhora que, embora não gostasse muito dos familiares, fica surpresa ao ver a família reunida.
b) a preocupação da protagonista ao se reconhecer responsável por familiares que desprezava.
c) a importância que o narrador atribui à matriarca nos destinos daquela família que, no fundo, não merecia nenhuma atenção.
d) a percepção irônica daquela situação, motivada pelo sentimento de frustração da personagem.
e) o ódio da mãe por se sentir rejeitada por todos, justamente num momento de confraternização familiar.

Questão nº 11 - Considere as seguintes afirmações:

I. No excerto transcrito, a descrição inicial (linhas 01 e 02) não só caracteriza o ambiente da narrativa como também aponta, conotativamente, para a ideia de desconstrução de um modelo familiar.
II. A frase E como a presilha a sufocasse (linhas 06 e 07), no contexto em que está inserida aponta, denotativamente, para o incômodo provocado pelo traje de festa e, conotativamente, para a angústia existencial da personagem.
III. É índice da contemporaneidade de Clarice Lispector a visão idealizada das relações familiares, inscrita, por exemplo, no sentido do título do conto (“Feliz aniversário”) e da coletânea (Laços de família).

Asssinale:
a) se todas as afirmações estiverem corretas.
b) se nenhuma afirmação estiver correta.
c) se apenas as afirmações I e II estiverem corretas.
d) se apenas as afirmações II e III estiverem corretas.
e) se apenas a afirmação II estiver correta.

GABARITO – Grupos I, IV, V E VI

1 – D     2 – A     3 – A     4 – C       5 – B     6 – D   
7 – A     8 – B     9 – E     10 – E     11 – C

GABARITO – Grupos II e III

1 – B     2 – A     3 – E     4 – B        5 – E     6 – A   
7 – D     8 – C     9 – A     10 – D     11 – C

Prova de Língua Portuguesa – Mackenzie – 2016 – 2º Semestre
Prova de Língua Portuguesa – Mackenzie – 2014 – 2º Semestre
Prova de Língua Portuguesa – Mackenzie – 2010 – 1º Semestre

Nenhum comentário:

Postar um comentário